Sua melhor fonte de informações do ator Chris Evans

Acompanhe nas redes sociais

Chris Evans afasta-se de Capitão América para dar vida a um herói mais comum em Gifted
Chris Evans afasta-se de Capitão América para dar vida a um herói mais comum em Gifted

Para milhões de fãs ao redor do mundo, Chris Evans é conhecido como Capitão América no bem-sucedido, Universo cinematográfico Marvel.

No primeiro filme do Capitão América, o sucesso O Primeiro Vingador, Evans foi transformado em Steve Rogers o modelo de humano perfeito, fisicamente falho, mas moralmente justo, um soldado cujo corpo opera na máxima capacidade, com um senso de honra, dever e justiça.

Ao retornar ao papel de Capitão América em duas aclamadas sequencias de seu filme solo e duas de Vingadores, Evans salvou o mundo várias vezes. Portanto, não é de admirar-se que, por uma de suas raras, mas valiosas, investidas além do MCU, o ator seria atraído por algo um pouco mais discreto.

No drama familiar Gifted, Evans entra em contato com seu lado mais sensível para interpretar um tipo diferente de herói: um único pai lutando para fazer o melhor para a vida de uma criança.

Evans não só apreciou a chance de dar um passo para um personagem totalmente diferente, mas também encontrou liberdade para se afastar do mundo MCU, com enorme expectativa, e legiões de fãs que exploram a internet para as mais pequenas pistas sobre o que o Capitão América e seus colegas super-heróis poderiam está fazendo nos dois filmes de Vingadores, ansiosamente antecipados para 2018 e 2019.

“Essa mudança que aconteceu na minha vida profissional foi absolutamente satisfatória,” Admite Evans.

“No mundo dos quadrinhos, há um plano do que milhões de fãs leais esperam. E com um filme como Gifted, você pode recorrer a experiências pessoais profundas, o que passará melhor a verdade por trás dessa história.”

“Mas há desafios para ambos, para um filme como este, é um pouco assustador porque não há um esquema concreto. Com Capitão América, o processo pode ser tedioso, mas há uma estimativa do que você precisa trabalhar, e existe um certo nível de conforto.”

O direitor de Gifted Marc Webb, o homem por trás do amado (500) Dias com Summer, não é estranho ao mundo dos super-heróis — ele dirigiu Andrew Garfield em dois filmes da franquia O Fantástico Homem-Aranha.

Webb diz que deixou bem claro a Evans que Gifted seria um “pequeno filme”, mas ficou emocionado quando o ator assinou, descrevendo-o como “maravilhoso, criativo colaborador e bom amigo”.

“Muitas vezes as pessoas pensam em Chris como o Capitão América, este cativante cara americano, e ele é tudo isso,” diz Webb. “Mas há uma dimensão para ele que você sente embaixo, alguma melancolia que eu acho muito bonita e que não explora-se muito em seu trabalho. Ele é incrivelmente habilidoso e muito divertido.”

Um paterno Chris Evans faz uma equipe tocante com McKenna Grace, que faz sua sobrinha em Gifted.

Gifted conta a história de um homem que se dedica para criar sua sobrinha com sete anos de idade e matematicamente dotada, Mary (McKenna Grace), após o suicídio de sua mãe.

Sua abordagem não convencional de educação está em contraste com os princípios da burocracia educacional, bem como o esforço de sua avó em explorar a genialidade; consequentemente, há uma batalha judicial para definir a sua guarda.

Evans está familiarizado com as voltas da justiça no direito de família.

“Minha irmã mais nova é adotada, o que é estranho dizer, porque a tivemos desde o nascimento e para mim ela é apenas minha irmã, não é diferente de uma irmã de sangue. Mas meus pais começaram como pais adotivos então, quando Shanna tinha duas ou três semanas, eles deram o próximo passo para iniciar o processo de adoção,” Ele explica.

“Teria sido muito mais complicado se minha família inteira, inclusive meus avós em Massachusetts, não tivesse estado conectada com muitos aspectos do governo, então conseguimos uma adoção rápida.”

Em relação a sua vida pessoa, Evans permanece solteiro. “Nenhum casamento e nenhum filho”, ele diz.

Ele pausa.

“Que eu conheça.”

Ele ri.

“Por que os homens dizem isso? É uma coisa tão difícil de dizer. É grosseiro, não é legal. Estou feliz que você riu, mas é algo péssimo pra se dizer.”

Evans estava, no entanto, namorando a co-estrela de Gifted Jenny Slate até o início deste ano e ainda a descreve como “meu ser humano favorito”.

Em relação ao seu desempenho em Gifted, a talentosa McKenna fala que as crianças são naturais com Evans. O jovem de 36 anos concorda que ele tem um instinto paterno profundo.

“Sempre quis ter bebês e ser pai, mas a progressão de algumas coisas tem que se desdobrar um pouco antes para que isso possa acontecer,” Ele diz. “Minha irmã tem filhos, todos meus amigos têm filhos e adoro estar ao redor deles. Eu sou uma pessoa muito nostálgica, sobre minha própria vida. Não há nada mais maravilhoso do que ver minhas sobrinhas e sobrinhos começar a entender a natureza de certas normas sociais, porque as pessoas fazem as coisas e a natureza da condição humana. Essa é uma evolução tão linda.”

“Até certo ponto quando se tem filhos, você começa a quase reviver sua própria infância. E assim, nesta capacidade egoísta, estou ansioso para ter filhos porque há muitas coisas que aposto que eu mesmo esqueci sobre minha própria vida. E para assistir as crianças encontrar um caminho, encontrar a voz e encontrar a alegria, que coisa maravilhosa ajudar a navegar.”

Ao contrário do seu alter ego super-herói, que foi visto pela última vez em confronto com Tony Stark e metade da equipe de Vingadores no final do Capitão América: Guerra Civil, esta tarde, em Los Angeles, Evans está com barba.

“Eu realmente gosto de ter uma barba,” ele diz. “Isso me ajuda a viver com certa privacidade porque o capitão América, é claro, não tem barba. Mas ultimamente estou fazendo muito mais filmes com a barba, o que significa que talvez eu tenha que começar a raspar o rosto para obter alguma privacidade.”

Evans parece ter um relacionamento saudável com o empurrão que teve para a fama e o sucesso; ele certamente não se irrita com o papel que o tornou tão reconhecível em todo o mundo.

“Deus, se eu não tivesse feito Capitão América, eu acho que eu não teria tido a oportunidade de interpretar esse personagem,” ele diz.

“Então, honestamente, analisando, é a melhor decisão que já fiz. Eu nunca me propus a fazer um super-herói, e mesmo quando o Capitão América veio no meu caminho, eu disse que não algumas vezes porque simplesmente não parecia certo com a história que eu tinha na minha cabeça.” Ele sorri. “Agora não consigo me imaginar sem isso.”

Fonte

Tradução: Ana Caroline Rodrigues
Créditos: Chris Evans Brasil

 

 

02/09/2017

Postado por Ana Caroline Rodrigues

Deixe seu comentário